terça-feira, 12 de março de 2013

O meu conceito de vida simples

Muito se fala em "vida simples", "minimalismo", "vida simples voluntária", "simplicidade", principalmente nestes tempos de crise e em que é preciso poupar.
Bem, para mim, vida simples não é uma imposição destes tempos de crise, mas sim um estilo de vida que adotei desde há muito tempo.
Ter uma vida simples não implica abrir mão de tudo, mas apenas do que é supérfluo. Faço questão de ter apenas o essencial para a minha felicidade e dos que me rodeiam.
Para ser feliz, eu não preciso de ter montanhas de roupa, não preciso de ter empregada, não preciso de andar todos os dias nas compras.
Uma vida simples é ter apenas o essencial.
É óbvio que, de vez em quando, também vou ao Centro Comercial, também vou jantar fora, mas quando vou, levo um objetivo. Vou comprar algo de que preciso ou vou comemorar algo importante. Não compro por comprar, não vou jantar fora por luxo, ou por comodismo.
Com este estilo de vida, a minha bolsa sentiu a diferença. Faço compras com moderação e o dinheiro sobra.
Também não tenho empregada, e penso que não gostaria de ter. Aliás, já tive essa experiência e, confesso, não gostei muito. Gosto de ser eu a fazer as coisas, a organizar as minhas roupas, a limpar a minha casa. Dá-me muito prazer. Além de me sentir mais útil, também poupo imenso dinheiro.
Ter uma vida simples serviu para descomplicar o meu dia a dia, tornou a minha casa um lugar mais confortável,  mais tranquilo. No trabalho, deu-me mais alegria e motivação.
Não vivo para manter as aparências, sou simples com muito gosto. Sou eu naturalmente, sem artifícios nem vícios de consumo.
Para mim, ter uma vida simples é o estilo de vida que me satisfaz, que faz de mim uma pessoa muito calma, tranquila, alegre, confiante, feliz.
Dou muito valor ao tempo presente, aos pequenos gestos de afeto, de amor.
O AMOR é o incentivo a esta vida simples. É gratuito e faz-me imensamente feliz.



6 comentários:

  1. Olá Manuela! Penso exactamente da mesma maneira e o estilo minimalista que adoptei é muito semelhança ao da Manuela. Temos de fazer as coisas porque nos sentimos bem com elas, porque nos identificamos, e não porque é moda. :)
    Beijinho e boa semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Ana Rita, pelo comentário e por visitares o meu blogue.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. É mesmo isso Manuela! bjinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mel, muito obrigada pelo comentário e por visitares o meu blogue.
      Beijinhos.

      Eliminar
  3. Adorei o teu post, para mim a simplicidade tem muito valor. É bom viver a nossa vida como gostamos e não para dar nas vistas. Deves ser uma pessoa muito verdadeira, com os pés assentes na terra, gosto de ti. Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Popa! é tão bom ouvir isso. De facto, sou uma pessoa muito bem com a vida,muito positiva. Simples, verdadeira e, talvez por isso, muito feliz.
      Um beijo e obrigada pela visita.

      Eliminar